Prefeitura de Carolina-MA lança edital de concurso público

Prefeitura de Carolina-MA está com inscrições abertas em 2017.

A Prefeitura de Carolina, no estado do Maranhão, está com um novo concurso aberto para selecionar servidores de níveis fundamental, médio e superior, em diversas funções na carreira pública.

Quem possui escolaridade de nível fundamental concorre aos cargos de Auxiliar de Serviços Gerais e Motorista "D".

Com remunerações que variam de R$ 935,83 a R$ 10.147,57, os profissionais vão atuar em jornadas de 20h; 30h ou 40h semanais de acordo com o cargo a ser desempenhado.

Os candidatos de nível médio e técnico têm chances nas carreiras de Agente de Administração, Auxiliar de Segurança e Vigilância, Agente de Arrecadação e Fiscalização, Auxiliar de Consultório Odontológico, Auxiliar de Laboratório, Operador de Computador, Técnico em Enfermagem, Técnico em Informática e

Técnico de Radiologia. Nível Superior: Assistente Social (2), Farmacêutico (2), Educador Físico (1), Enfermeiro (4), Fisioterapeuta (1), Médico ESF (6), Psiquiatra (1), Médico-Veterinário (1), Nutricionista (1), Psicólogo (1) e Cirurgiões-Dentistas nas especialidades de Endodontia (1), Periodontia (1), Protesista (1), Maxilo Facial (1) e Cirurgião-Dentista ESF (3).

Dentro do total de vagas, há oportunidades reservadas para pessoas com deficiência.

Como fazer sua Inscrição para o Concurso da Prefeitura de Carolina-MA 2017

Inscrições devem ser efetivadas pelo http://www.consep-pi.com.br/, tendo como prazo o período compreendido entre 14 de Novembro a 17hs do dia 2 de dezembro de 2016.

A taxa de participação custa entre R$ 40,00; R$ 60,00; R$ 80,00 ou R$ 90,00. O gabarito preliminar das provas sairá no dia 19 de dezembro de 2016 no endereço eletrônico da banca, assim como o resultado definitivo, que terá divulgação em 10 de janeiro de 2017.

A validade deste Concurso Público será de dois anos, a contar da data de publicação, podendo ser prorrogado por igual período.

Carolina-MA

Embora o Governo português tivesse grande interesse no reconhecimento do rio Tocantins, tendo autorizado para tal, várias expedições, coube ao piauiense Elias Ferreira Barros que habitava o sertão de Pastos Bons, percorrer o Tocantins até o Pará, em companhia de um índio e três escravos, em

uma tosca embarcação, trazendo carta do governo do Pará, apresentou-se ao governo do Maranhão para relatar o fato, o que muito contribuiu para o desenvolvimento da região.

Em 1809, Manoel Coelho Paredes e Elias Ferreira Barros vieram até rio Tocantins, onde construiram currais para o gado e se fixaram. Entretanto, em 1810 abandonaram o local, por pressão de Pinto Magalhães, sob a alegação de que as terras alí pertenciam ao príncipe.

Com isto, Pinto Magalhães tomou conta do lugar e lhe deu nome de São Pedro de Alcântara, onde ficou até 1816, quando deixou a povoação, dado a sua decadência. Em 1820, Elias Ferreira Barros vindo de Belém e vendo a situação do lugar, novamente ali se fixou, conseguindo soerguer a povoação.

Em 1823, o deputado padre Camargo Gleury, em memória de nossa primeira imperatriz, deu ao novo povoado o nome de Carolina.

Em 1831, o povoado foi elevado à categoria de vila, quando o governo de Goiás fez transladar para São Pedro de Alcântara a vila de Carolina, mudando de jurisdição.

Daí em diante, os govêrnos do Maranhão e Goáis viveram em constante litígios pela posse da vila, até 1854, quando pelo decreto nº 773, de 23 de agôsto, a questão foi encerrada, reincorporando-se o discutido vilarejo ao território maranhense, com a denominação de Carolina.