(ESPEN) Escola Nacional de Serviços Penais abre vagas em Processo Seletivo

ESPEN está com inscrições abertas em 2017.

A Escola Nacional de Serviços Penais (ESPEN), em Rondônia, recebe por meio do edital nº 05/2016 de Processo Seletivo, as inscrições para profissionais atuarem como Professor para atuação em ação de servidores do Departamento Penitenciário Nacional, em Curso Presencial de Introdução ao Modelo de

Gestão da Política Prisional. São seis vagas para contratações imediatas, por remuneração por Atividade de Magistério em ações de desenvolvimento de pessoas, sendo que os valores variam de R$ 111,88 a R$ 134,26, conforme a titulação apresentada.

Além dos valores da hora aula, os selecionados farão jus também a diárias e passagens, às expensas do Ministério da Justiça, para ministrar os cursos.

As seis vagas são para três módulos, em aulas que serão ministradas entre janeiro e fevereiro em Porto Velho, Rondônia.

Como fazer sua Inscrição para o Concurso da ESPEN 2017

As inscrições ficam abertas até 04 de dezembro de 2016, e devem ser realizadas via correio eletrônico. Os interessados deverão encaminhar o requerimento de inscrição e os certificados e/ ou declaração comprobatórias dos dados informados, para a ESPEN, no endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O candidato deverá preencher a ficha, indicando a pontuação obtida em conformidade com os critérios estabelecidos por este Edital, conforme sua experiência profissional (inclusive docente), e titulação acadêmica, conforme o caso.

Os inscritos serão selecionados por meio de análise curricular.

ESPEN

ESPEN não foi formalmente criada até 1980, mas os seus alicerces foram lançados em uma reunião internacional informal em Estocolmo em 1979, que tem geralmente vindo a ser considerado como a primeira reunião ESPEN.

Aqui, foi decidida a criação de uma Sociedade multidisciplinar dedicada ao estudo dos problemas metabólicos associados com doenças agudas e suas implicações nutricionais e de gestão e de publicar uma revista Clinical Nutrition.

Não foi a primeira sociedade associada à nutrição clínica. ISPN, a Sociedade Internacional de Nutrição Parenteral, tinha sido fundada em 1966 para discutir o trabalho científico resultantes do rápido desenvolvimento na Europa de nutrição parenteral no final dos anos 50 e início dos anos 60. ISPN, que contou

ambos os membros europeus e americanos, realizou suas reuniões durante os Congressos da RIC em várias partes do mundo.

O interesse se espalhando na nutrição parenteral em os EUA na década de 60 levou à criação da Sociedade Americana de Nutrição Parenteral e Enteral (ASPEN) em 1977.

ISPN teve de redefinir o seu papel de orientar melhor as necessidades dos envolvidos em nutrição clínica na Europa e decidiu-se que havia uma necessidade de uma organização cientificamente orientada proporcionando um terreno comum para cientistas europeus de muitas disciplinas envolvidas no suporte nutricional.

A primeira reunião informal foi, portanto, realizada em Estocolmo em 1979 e foram enviados convites aos indivíduos-chave nos vários países europeus com interesse em nutrição clínica. O apoio financeiro foi concedido por um número de empresas industriais europeias.

No ano seguinte, uma reunião de 800 participantes foi realizada em Newcastle, onde ESPEN foi oficialmente fundada e sua constituição concordou: Oficiais da Sociedade seria um Presidente, um Secretário, um Tesoureiro e dois Contas; haveria também um Conselho, composto por um membro-chave de cada

país participante que iria eleger membros para o Comité Executivo.

O sucesso das reuniões seguintes, em termos de número de participantes (Maastricht (1981), com 1300 participantes, Viena (1982) com 1800 participantes) e exposições industriais mostrou que ESPEN foi estimular o interesse considerável tanto no mundo científico e industrial.

Suas responsabilidades crescentes levou à criação de um comité científico que deveria ajudar a dar sentido científico para as reuniões e estabelecer directrizes para manter altos padrões para a seleção abstrato, avaliar e selecionar os resumos e nomear colaboradores para cada tópico; uma Comissão

para a Educação, cuja tarefa era coordenar os aspectos educacionais da sociedade, e um Comitê industrial para desenvolver ligações entre ESPEN e da indústria.